Cigarros têm efeitos diferentes em homens e mulheres






Os homens que fumam perdem as suas faculdades mentais mais rapidamente do que os não fumadores, fenómeno não observado nas mulheres, revela um estudo britânico hoje publicado na revista Archives of General Psychiatry.

Segundo a investigação, citada pela agência AFP, o consumo de tabaco traduz-se, a longo prazo, em perdas de memória, sobretudo em idades avançadas.

Para Severine Sabia, da Universidade de Londres e principal autora do estudo, a desvalorização da ligação entre a degradação das capacidades intelectuais e o consumo de tabaco representa «um risco mais elevado de mortalidade nos fumadores mais velhos».

O estudo abrangeu 5.099 homens e 2.137 mulheres, que foram seguidos durante 25 anos. A idade média dos participantes, na primeira avaliação das suas capacidades mentais, era de 56 anos.

Os cientistas analisaram a ligação entre o número de anos de tabagismo e a deterioração mental no período de transição para a velhice. Os dados foram avaliados a partir de seis critérios para determinar o grau de consumo de tabaco durante 25 anos e três medidas de capacidades ao longo de mais de dez anos.

As razões da diferença de resultados verificados entre homens e mulheres não são claras, ressalvam os investigadores, admitindo como justificação plausível o facto de os homens fumarem mais e a investigação abranger menos do dobro das mulheres.

Cigarros têm efeitos diferentes em homens e mulheres Cigarros têm efeitos diferentes em homens e mulheres Editado por saude.chakalat.net on 08:44 Nota: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.