Desmatamento e o fumo






A maior parte das regiões produtoras de fumo no Brasil localiza-se em regiões de topografia acidentada, impossibilitando a mecanização do trabalho, tornando-o extenuante para o fumicultor.

Inúmeras matas são derrubadas em maio, com o objetivo de limpar a terra para o início da semeadura do fumo. O desmatamento continua entre os meses de dezembro e fevereiro, época da colheita da folha do fumo, que necessita de secagem para sua preservação, armazenagem, transporte e processamento corretos.

As folhas de fumo são secas ou curadas em fornos que utilizam a lenha, intensificando o desmatamento.

A madeira das árvores desmatadas também é utilizada na maioria dos países em desenvolvimento, na infra-estrutura da construção dos fornos que geralmente têm que ser reconstruídos em dois ou três anos, gerando outros desmatamentos.

Mais árvores são derrubadas para a prática da cura da folha do tabaco, responsável por dar características de sabor, aroma e cor ao tabaco.

Estudo realizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 2004 revelou que, a cada ano, cerca de 200 mil hectares de matas e florestas são destruídos no mundo para dar lugar a plantações de tabaco.

Estima-se que para a produção de 300 cigarros faz-se necessário a derrubada de 1 árvore, ou em outras palavras, a cada 20 cigarros consumidos por dia, 1 árvore é derrubada a cada 15 dias.

O desmatamento continua, pois para a fabricação do papel utilizado na manufatura do cigarro, mais árvores são sacrificadas.

As condições naturais quanto à flora e à fauna da mata virgem nunca serão refeitas, apesar do reflorestamento das zonas desmatadas.

O desmatamento relacionado ao tabaco passou a ser considerado uma questão de relevância mundial, na medida em que contribui, em média, com quase 5% do total de desmatamentos em países desenvolvidos produtores de tabaco e afeta todos os continentes.

Desmatamento e disseminação de doenças infecto-contagiosas

O impacto ambiental do desmatamento causado pela fumicultura leva à disseminação de outras doenças infecciosas e parasitárias, ao favorecer a disseminação de mosquitos da malária ou larvas de água doce que provocam esquistossomose e outras doenças, como filariose linfática, dengue, leishmaniose, doença de Chagas e meningite bacteriana.

Desmatamento e o fumo Desmatamento e o fumo Editado por saude.chakalat.net on 05:13 Nota: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.