Tabagismo aumenta risco de câncer em 10 vezes






OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Pessoas que fumam têm 10 vezes mais chances de desenvolver um câncer quando comparadas com as não fumantes. O alerta é do Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (IBCC). Os principais tipos de câncer provocados pelo tabagismo são o de pulmão e o de boca, mas várias partes do corpo podem ser atingidas: palato, faringe, laringe, traqueia, brônquios, esôfago, estômago, pâncreas e bexiga.

O oncologista André Márcio Murad, professor do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG, ressalta que o cigarro de tabaco possui pelo menos 100 substâncias cancerígenas, sendo a nicotina a principal. "A nicotina não é cancerígena, mas se transforma em nitrosamina, e esse material é absorvido, circula pelo corpo e pode causar todo o tipo de câncer", explica. Além disso, a nicotina provoca dependência física e psíquica, o que faz com que o tabagista fume cada vez mais e, com isso, introduza no organismo outras substâncias cancerígenas.

Os riscos de câncer não são restritos apenas ao fumo ativo; o fumante passivo também está sujeito à doença. O tabagismo passivo aumenta em 30% o risco de desenvolver câncer de pulmão. "A situação dos fumantes passivos melhorou bastante devido às leis, mas o problema ainda existe em casa, ou em locais que não podem ser fiscalizados. Nesse caso, deve prevalecer o bom senso, já que muitos pais fumam perto dos filhos ou dos outros parentes, e isso acaba aumentando a incidência da doença", adverte Murad. "Essa vigilância tem que ser individual, deve-se evitar ficar em locais com fumantes. Pois o tabagismo passivo também é responsável pelo câncer", alerta.

No caso dos fumantes, a única maneira de reduzir os riscos de câncer é largar o vício. "As pessoas que não fumam devem continuar não fumando, e as que fumam devem parar imediatamente de fumar", aconselha André Murad. De acordo com o professor, hoje metade das pessoas que querem parar de fumar conseguem. Mas isso só acontece por meio da conscientização e do desejo de parar de fumar. A partir disso é oferecido inclusive apoio médico. Esse apoio vai desde grupos com uma abordagem psicológica, até a utilização de medicamentos. "As pessoas que têm dificuldade em parar sozinhas, que procurem ajuda hoje, inclusive aqui no Hospital das Clínicas ou em diversos outros hospitais públicos que oferecem esse serviço" indica.



Tabagismo aumenta risco de câncer em 10 vezes Tabagismo aumenta risco de câncer em 10 vezes Editado por saude.chakalat.net on 07:13 Nota: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.