O que andamos falando


Tabagismo e o câncer de pulmão





O hábito de fumar é o fator de risco mais conhecido, sendo responsável pelo aumento de 40 vezes a chance de desenvolver câncer de pulmão quando comparados aos não fumantes. Na fumaça do cigarro existem mais de 5 mil substâncias químicas das quais cerca de 50 são cancerígenas.  
 
Somente 15 % dos fumantes terão câncer de pulmão, porém outras 57 doenças estão relacionadas com o hábito de fumar. Outros fatores ligados ao consumo de cigarro que podem, de forma combinada, colaborar para o aparecimento da doença. Entre esses fatores estão:

Idade em que começou a fumar
Número de cigarros por dia
Força utilizada para inalar o cigarro
Idade da pessoa
Tempo do hábito

Cigarros light, cigarros de corda e cachimbo.
 
Existem pessoas que selecionam outras formas de fumo para poder amenizar os efeitos maléficos do tabaco como, por exemplo, os cigarros “lights”. No entanto, para a saúde do paciente, ele é igualmente maléfico e pode causar câncer. Cachimbo, charutos, cigarros de palha e outros tipos de fumos também são fatores de risco para o câncer de pulmão.
 
Tabagismo Passivo
 
São considerados fumantes passivos, as pessoas que não tem o hábito de fumar, porém convivem com pessoas que fumam em ambiente fechado, seja em casa ou no trabalho. Essa exposição à fumaça do cigarro também é igualmente maléfica.    
 
Fumantes que não inalam
 
Alguns fumantes dizem que não tragam a fumaça, ou seja: não aspiram a fumaça para os pulmões e apenas segurando a fumaça na boca. Estas pessoas além de estarem expostas às mesmas substâncias cancerígenas, se não terão câncer de pulmão poderão ter câncer da boca ou garganta.
Nos Siga nas Redes Sociais: Twitter, Facebook, Instagram, Youtube . Adicione no grupo do Whatsapp

Deixe seu comentário e nos marque(@Sua Saúde) pra gente ver:

Nenhum comentário