O perigo do Tabagismo Passivo






O tabagismo passivo corresponde à exposição de pessoas não fumantes ao ar contaminado pela fumaça do cigarro.

O tabagismo passivo é a inalação por não fumantes da fumaça da queima de derivados do tabaco (cigarro comum, cigarro de palha, cigarro de cravo, charuto, cachimbo, narguilé etc). É também denominado como exposição involuntária ao fumo ou pelo termo Poluição Tabágica Ambiental (PTA). Segundo a OMS, a PTA é a principal poluente de ambientes fechados e o tabagismo passivo é a 3ª maior causa de morte evitável no mundo.

A PTA contém cerca de 250 substâncias reconhecidamente tóxicas, sendo que algumas delas, como o benzopireno e os hidrocarbonetos aromáticos policílicos, são reconhecidas pela Agência Nacional de Pesquisa do Câncer como agentes indutores de mutação e câncer. Estima-se que cerca de metade das crianças em todo mundo encontram-se expostas ao tabagismo passivo.

Os principais locais de exposição ao tabagismo passivo são a residência e o ambiente de trabalho. A intensidade da exposição depende do número de cigarros fumados, do tamanho do local, da circulação do ar no ambiente e da duração do tempo de exposição.

Nas restaurantes, bares e casas noturnas o índice de exposição à fumaça do cigarro também é elevado. Nos espaços reservados para fumantes, mesmo havendo ventilação adequada, a concentração de agentes tóxicos no ar é muito elevada.

Os não fumantes costumar sentir incomodados quando expostos ao tabagismo passivo. Estas pessoas podem apresentar irritação nos olhos, dor de cabeça, dor na garganta, enjôo e dificuldade respiratória. Mesmo a exposição de curta duração pode ser prejudicial.

O tabagismo passivo é especialmente perigoso na gravidez, podendo prejudicar o crescimento do feto e aumentar o risco de complicações durante a gravidez e o parto, tais como a morte fetal, o parto prematuro e o baixo peso ao nascer. Os recém-nascidos e as crianças pequenas também são muito prejudicados. As crianças expostas à fumaça do cigarro têm maior risco de morte súbita, bronquite, pneumonia, asma, exacerbações da asma e infecções de ouvido. O risco para a criança é maior quando a mãe ou o pai são fumantes. O crescimento das crianças também pode ser prejudicado.

Nos adultos, o tabagismo passivo pode provocar doenças crônicas e aumentar a mortalidade. O tabagismo passivo no ambiente de trabalho aumenta o risco de câncer de pulmão em 12 a 19%.



O perigo do Tabagismo Passivo O perigo do Tabagismo Passivo Editado por saude.chakalat.net on 05:13 Nota: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.