Curta e Siga


Tabagismo potencializa efeitos do Coronavirus





Olá! Tudo bem? Esse blog faz parte da Chakalat.net e esse post fala sobre Tabagismo potencializa efeitos do Coronavirus.




A pessoa que fuma, ao entrar em contato com a Covid-19, torna-se ainda mais vulnerável, com mais chances de sofrer complicações de saúde. A ciência explica que o cigarro não produz um efeito protetor contra a Covid-19, pelo contrário, aumenta a produção de uma célula que facilita a penetração do coronavírus nos pulmões, favorecendo a infecção e aumentando os riscos de complicações com a Covid-19.

O  pulmão do tabagista possui, em grande quantidade, uma célula que produz muco para proteger as paredes do pulmão das toxinas do cigarro. Esta célula tem uma substância que funciona como âncora para o coronavírus, permitindo a infecção e fazendo com que ela penetre mais profundamente no pulmão.

Além disso, a pessoa que fuma tem uma capacidade pulmonar menor que a pessoa que não fuma. Na hora da pneumonia viral, as partes acometidas pelo vírus farão mais falta, exigindo mais ventilação mecânica e mais dias de UTI.

O cigarro possui, ainda, substâncias que aumentam a coagulação. Sabe-se que uma das principais complicações da infecção por coronavírus são embolias e tromboses. É uma doença que aumenta muito a coagulação. No indivíduo que fuma, isso é multiplicado, aumentando a morbidade e o risco de a pessoa ter um desfecho desfavorável.

A Covid-19, provocada pelo novo Coronavírus, é uma doença relativamente nova e, portanto, muitos estudos sobre seu comportamento ainda estão sendo desenvolvidos. Porém, pela lógica, o tabagismo pode potencializar a ação do Coronavirus.



Espero que você tenha gostado da nossa abordagem.

Se você for profissional da saúde, conheça a página que a Quero Conteúdo oferece com materiais gratuitos. Clique aqui .
Você também pode ter informações sobre Cursos Online para Profissionais da Saúde clicando aqui!

Se você quiser receber notícias sobre saúde em geral, entre nos grupos do Whatsapp e no grupo do Telegram.

Deixe seu comentário:

Nenhum comentário